Loading...

terça-feira, 26 de março de 2013


“ABENOMICS”  - JAPAN

 

O que realmete significa e qual é a importância e o efeito aos brasileiros (dekasseguis), o fenômeno  “ABENOMICS”  ??

O “ABENOMICS”  é uma estratégia econômica  do governo do primeiro-ministro SHINZO ABE que tem como meta tirar o país da Deflação e a Desvalorização Cambial. A situação pode ser um reflexo da medida de flexibilidade na política monetária do primeiro-minístro, mas é fato que houve avanço de desvalorização do iene.  Semana atrás, o iene despencou em relação ao dólar na bolsa de Nova York chegando a 95 ienes/dólar, podendo atingir 100 ienes rapidamente. Retrocedendo para setembro de 2008 após o choque econômico provocado pela falência do banco Lehman Broders, o iene continuou se valorizando chegando a atingir 75 ienes.

O termo ABENOMICS passou a ser utilizado como uma mistura de uma política monetária ousada e de uma política orçamental flexivel, concentrada numa forte expansão do investimento pública e, claro, por uma marcada desvalorização do iene, resultado de uma política monetária também ela marcadamente expansionista.  Anunciou um amplo pacote de emergência de estímulo à economia, por um montante próximo dos 165 mil milhões de euros. A estimativa do primeiro-ministro Abe é a criação de 600 mil empregos.

O Banco de Investimento japonês Namura prevê que o impacto na economia em 2013 seja de 0,8 pontos percentuais no crescimento do PIB. Deste pacote, 10,3 biliões de ienes (cerca de 90 mil milhões de euros) ocorrerão em despesa pública adicional para estimular a atividade industrial, a renovação e investimento em energia renováveis. Reconstruir as áreas devastadas pelo tsunami de 2011 e obras de prevenção de desastres, além de investimento em segurança social e educação. Outros 2,8 biliões de ienes (23 mil milhões de euros) terão por destino o fundo estatal de pensões.

Segundo a imprensa é uma oportunidade de ganhar o jogo contra o won da  Coréia do Sul.  A razão é que o setor manufatureiro do Japão é altamente dependente das exportações, e vinha efetivamente sofrendo com a situação, principalmente no setor de eletrônicos e tem perdido completamente a batalha contra won da Coréia do Sul, previlegiado no mercado de câmbio. As mídias tem veiculado sobre a desvalorização do iene e segundo o sr Mio Koukichiro do Instituto de Pesquisa Nissay disse: “quando o iene se desvaloriza frente ao dólar, o won da Coréia do Sul e o yuan da China se valoriza. Issso significa que ocorre um resultado duplo no mercado de câmbio ou seja, diminui a diferença de preços manufatureiro para o Japão e o país consegue recuperar mercados que tinha perdido para Sansung e outras empresas.”

Resumindo:  a estratégia de crescimento econômico adotado pelo “ABENOMICS” é reativar o setor manufatureiro. É óbvio que o governo da Coréia do Sul vai combater a alta do won e já estuda a possibilidade de adoção de medidas como taxar as transações realizadas em moedas estrangeiras. Entretanto o  país corre o risco de sofrer com a fuga dos investidores. A China pelo crescimento econômico o yuan fica mais valorizado e lucra com as exportações porque o Banco Central do país intervém no mercado de câmbio e faz o ajuste, porém  os países que importam da China não tem gostado nada dessa situação.

 

                                                        “MADE IN JAPAN”

 

Desde o tempo atrás (mesmo no Brasil) os eletrônicos Made in Japan eram considerados os melhores do mundo. Hoje a qualidade pode continuar a mesma , mas surgiram marcas concorrentes de outros países, com tecnologia semelhante porém com os preços menores. Comenta-se que o Japão parece ter dormido no ponto e acordou tarde de mais. Este declinio no setor de eletrônico e a briga pelo mercado disputado pela China,  Coréia do Sul e outros países asiáticos com as medidas do primeiro-minístro Shinzo Abe, tem de certa forma aliviado a tristeza dos exportadores japonêses, superando a angústia profunda das dificuldades de produção que no passado foi fundamental para o sucesso do Japão, dando ao país um certo orgulho nacional.

 

Como numa novela que exibiu recentemente pela NHK “Made in Japan”com teor realístico, falavam sobre empresa japonêsa, de um engenheiro demitido de uma empresa de eletrônico perto da falência. Obviamente a empresa é fictícia e tem prazo de três mêses para adotar um plano de reestruturação. O engenheiro demitido vai trabalhar na China e leva projetos e informações tecnológicas. De fato, muito do desenvolvimento do setor de eletrônicos de países asiáticos se deve a profissionais japonêses que perderam o emprêgo ou não foram devidamente valorizados e resolveram usar seus conhecimentos nas marcas concorrentes.

Por trás da novela, a NHK levanta uma questão mais profunda. O popular setor de eletrônicos do Japão, puxado palas marcas como Sony, Panasonic, Sharp e outras que tem apresentado prejuízos financeiros, poderá sobreviver à concorrência global?  Alguns analistas dizem que a qualidade “Made in Japan” é importante para o futuro do setor,  mas os fabricantes precisam se voltar para questões mais condizentes com a realidade atual. As marcas japonêsas continuam acreditando que a qualidade dos produtos Made in Japan é a munição para vencer a China e a Coréia do Sul. Mas no setor de autopeças não dá para ignorar o rápido progresso tecnológico da Coréia do Sul.

As empresas japonêsas precisa melhorar a qualidade de produtos para que não sofra com as oscilações do mercado de câmbio. É preciso se esforçar para oferecer produto de qualidade “número um” ao mundo. Por isso por um bom tempo é interessante ficar atento. Por esta movimentação pode influenciar muito o mercado de trabalho dos brasileiros. Esta estratégia ABENOMICS objetiva pelo fato de sair da deflação e de provocar intencionalmente a inflação, porém é vista no exterior como uma forma de indução da desvalorização da moeda.

Outra atribuição do fenômeno ABENOMICS é o que o Japâo está passando uma situação que parece um sonho: a alta no mercado de ações e a valorização dos títulos públicos ocorrendo ao mesmo tempo. Um presente raro a população pois, até agora os preços das ações estavam baixo demais. A alta das ações e dos papeis públicos ao mesmo tempo é só um fenômeno do momento. A recuperação econômica vai provocar o aumento dos juros que por sua vez vai desvalorizar os títulos públicos . O resultado normal é a queda nos títulos público e alta no mercado de ações.

Apenas se alegrar ou lamentar com cada fenômeno não mudanada fundamentalmente. A moda de produzir localmente o que vai ser consumido entre as grandes empresas mudará assim como a transferência de pequenas e médias empresas em busca de novos mercados no exterior.  A indústria a longo prazo se moldará chegando a um equilíbrio, acabando com as diferenças de salário entre China, Sudeste Asiático e Japão. Será uma adaptação para uma era em que os serviços e produção do Japão serão mantidos, e os salários da China e Sudeste Asiático aumentarão enquanto o do Japão diminuirá acabando com a diferença salarial no mundo e a valorização da experiência industrial.

A indústria  japonêsa voltará a ser a número um do mundo, com os produtos da melhor qualidade.  O Japão não mudará com o ABENOMICS mas o ambiente para viver tranquilamente coma família seria muito melhor em comparação com outros países.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário